terça-feira, 13 de dezembro de 2016

PROJETO IFANZINE e FANZINE PEIBÊ

Coordenador: Alberto de Souza (Beralto) Administrativos envolvidos: 02 - O próprio coordenador e, informalmente, a jornalista Valdênia Lins. Docentes envolvidos: (05) Através de parcerias promovidas pelo projeto no desenvolvimento de publicações que integram ensino/pesquisa/extensão, utilizando o processo criativo/autoral dos fanzines e histórias em quadrinhos na criação de narrativas poético-filosóficas, ilustrações, HQs, HQ aforismos com temática livre no zine PEIBÊ e, quando em parcerias com outros projetos, com temas pré-definidos, como no exemplo dos zines Traços de Memória, Café Filosófico e Afroindi. Estudantes envolvidos: Diretamente 04 estudantes (bolsistas hoje voluntários, pois o IFF Macaé não disponibiliza mais bolsa de extensão). Fora os bolsistas voluntários oficiais, temos o envolvimento de centenas de estudantes do próprio campus, de escolas da rede pública municipal e estadual de Macaé, Rio das Ostras, Casimiro de Abreu e Cabo Frio, pois dinamizamos continuamente oficinas de fanzine a pedido das escolas da região. Somente no corrente ano já realizamos 21 oficinas, lançamento com seção de autógrafos e mostra de zines, sendo mais de 1800 estudantes atendidos. Tempo de existência: 4 anos. Desempenho dos estudantes-bolsistas: Dos quatro bolsistas, uma está há 2 anos, os demais integraram-se este ano e todos apresentam excelente desempenho e já contam com seus trabalhos autorais de histórias em quadrinhos publicados nas revistas editadas pelo projeto e em publicações de instituições parceiras, como o Gibiozine, revista de quadrinhos editada pela Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) em Sorocaba. A referida revista aborda temas relacionados com Ciências Biológicas em forma de quadrinhos. Os estudantes têm no projeto o incentivo à produção textual autoral, desenvolver seus talentos na elaboração de ilustrações, cartuns e quadrinhos. Acompanham e protagonizam oficinas de fanzine que o projeto realiza constantemente apresentando a estudantes, docentes e público externo em geral o mecanismo criativo/autoral dos zines como ferramenta a serviço do ensino-aprendizado e mídia contra hegemônica aplicável em inúmeras vertentes culturais, contra culturais e comunicacionais educativas. Destacamos o exemplo de envolvimento da estudante Sara Gaspar. Neste ano de 2016 o projeto recebeu um troféu de repercussão nacional, pela revista PEIBÊ. O Troféu Ângelo Agostini foi conferido ao projeto na categoria zine de quadrinhos, havendo cerimônia de premiação em São Paulo, no Memorial da América Latina no dia 30 de janeiro. A estudante não dispôs de apoio da instituição e foi com recursos próprios ao evento junto com o coordenador do projeto pois seu nível de pertencimento é evidente, sobretudo nos trabalhos que vem publicando no projeto e em outros espaços resultantes da visibilidade e articulação do projeto IFanzine com pesquisadores, docentes, artistas e entusiastas da arte dos quadrinhos. O projeto tem desenvolvido parcerias com outras instituições tais como UFG/FAV; Fiocruz; Unimesp/SP; UFSCar/SP; além das escolas da rede pública de ensino da região. Em todas as atividades em que o projeto se envolve temos a participação direta e ativa dos estudantes. Participam da produção editorial das revistas editadas pelo projeto. A culminância dos trabalhos que desenvolvem se dá nas sessões de autógrafos, denominadas "rituais de presença", nas quais os estudantes autografam os fanzines editados pelo projeto, em eventos nos quais os distribuímos para o público interessado, assumindo sua condição de autor (a) uma vez que a proposta do fanzine, fundamentada no lema "faça você mesmo" proporciona este mecanismo de estímulo a autoralidade. https://www.facebook.com/iffanzine/?ref=ts&fref=ts