sábado, 29 de abril de 2017

UM BREVE RESUMO...

UM BREVE RESUMO...

Já se passaram 6 meses desde o retorno do Múltiplo ao convívio mensal dos leitores, e muita coisa vem acontecendo de bom no meio alternativo desde então.
É verdade que muita coisa falta ainda para ser ajustada, muita coisa boa está por vir e os acontecimentos vão se acumulando na minha “gaveta”, mas longe disso ser um sinal ruim, pelo contrário, com a consolidação da publicação, seja ela on-line ou impressa, o Múltiplo vem trazendo grandes mestres a cada edição e conciliando eles com a nova geração que vem pedindo passagem.
São inúmeras as manifestações, e posso dizer, sem medo de errar, que os Quadrinhos Nacionais estão mais vivos do que nunca.
Como disse Edgard Guimarães no seu artigo publicado nos anos 1990 e que reproduzi nesta edição do Múltiplo, o mercado de quadrinhos nacionais ainda não é condizente com a qualidade do material que temos visto por aí.
São HQs da mais alta qualidade sendo produzidas constantemente por nossos artistas, podemos ver isso em todas as campanhas do Catarse, bem como nas redes sociais, onde a maioria ainda é de ilustrações... mas ilustrações cada vez melhores, tanto em traço quanto em acabamento.
O Múltiplo nasceu com a ideia de agregar os valores e divulgar sem restrições toda e qualquer manifestação de HQs nacionais e mostrar a força que temos quando estamos unidos. Amigos vão chegando, outros se ausentam por algum motivo, mas o mais importante continua vivo nas páginas do Múltiplo: o espírito de colaboração.
Ideias não faltam, mas é preciso que o quadrinhista entenda que precisa participar, seja com colaborações, seja com comentários, mas acima de tudo, divulgando as edições e compartilhando com os amigos. Uma andorinha só não faz verão, mas todos unidos em prol de um objetivo comum que é a valorização dos quadrinhos nacionais, podem fazer toda a diferença.
Uma paixão como essa é o que me motiva a levar adiante essa empreitada, mesmo com todas as dificuldades do nosso dia a dia, trazendo até as páginas do Múltiplo o carinho com que o artista faz o seu trabalho.
Mais uma edição chega até você com uma diversificação imensa, dando espaço a quadrinhos autorais e demonstrando que toda forma de expressão pode conviver, sem atritos, pelo contrário, completando uma edição cheia de arte. Com nomes consagrados e novos talentos, o Múltiplo pede passagem.
E vamos dando o tom real dos dias de hoje, que poderiam ser cinzentos, mas que se fortalecem nas ideias que surgem e nos trabalhos apresentados. Aos leitores dessa edição deixo simplesmente a sensação de que o trabalho está sendo cumprido de forma correta e trazendo para o nosso convívio diário as amizades que se fortalecem em cada nova publicação.
O Múltiplo é de todos nós, que assim seja sempre...

André Carim